FRANCISCA E MATILDE JORGE FAZEM HISTÓRIA

Numa final emocionante, as irmãs Francisca e Matilde Jorge, conquistaram,  hoje, a final de pares do Caldas da Rainha Ladies Open, prova dotada com 60 mil dólares + hospitalidade, perante o olhar de uma bancada repleta de apoiantes locais que se fez ouvir nas alturas cruciais.

Ao cabo de 1 hora e 21 minutos, Francisca e Matilde deram mais uma alegria ao ténis luso, alcançando o 14.º título em conjunto e o sexto na presente temporada.

Depois de uma confortável vitória no primeiro set por 6-1, nada fazia prever que na segunda partida as irmãs se deixassem surpreender pela chinesa Fangran Tian e a norte-americana Ashley Lahey, mas foi isso que sucedeu, com a dupla sino-americana a levar a decisão para o super tie-break. Embaladas pelo empate do encontro, Tian e Lahey mantiveram o ascendente até ao 7-4, altura em que pairava no ar alguma tristeza. Foi então que apareceram novamente as campeãs nacionais, aproveitando alguns erros de Lahey para levar para casa mais um troféu de campeãs e pela primeira vez, num torneio desta categoria.

Estamos muito contentes com este título que foi dos mais complicados. Mesmo em dificuldades e a perder 7-4 no “super” acreditamos sempre e conseguimos quebrar mais uma barreira, mas queremos mais”,  declarou no final Francisca Jorge, visivelmente satisfeita pelo sucesso alcançado, mais um, numa carreira brilhante nesta variante.

Na cerimónia de entrega de prémios estiveram presentes o Assessor do Presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, António Vidigal, bem como o Diretor da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, Jorge Pina, Caetano Peres, da Fastio, Hélia Silva e os diretores da prova, Nuno Mota, Nuno Reis e Nuno Sardinha.

DUELO DE GERAÇÕES NA DISCUSSÃO DO TÍTULO DE SINGULARES

Nos singulares, o título vai ter como protagonistas a jovem croata Petra Martinko e a experiente tenista gaulesa Leolia Jeanjean. Martinko, de 17 anos, teve o mérito de anular a hegemonia até hoje de Alina Korneeva, batendo a prodígio de leste em dois tie breaks, por 7-6 (6) e 7-6 (5). A perder em ambos os jogos decisivos por 5-2, a croata que conquistou o Open da Austrália júnior no ano passado, deixou uma maturidade assinalável, alcançando o ponto mais alto de uma carreira que se antevê brilhante. Não menos interessante será a de Korneeva. A jovem de apenas 16 anos, vencedora do torneios juniores do Open da Austrália e de Roland Garros este ano, já deu nas vistas no circuito profissional, precisamente ao vencer na Figueira da Foz uma prova dotada com 100 mil dólares + hospitalidade, e continua a mostrar aptidões incríveis para chegar ao topo do ténis mundial.

Já quanto a Jeanjean, a gaulesa voltou a repetir o triunfo sobre a brasileira Laura Pigossi, mas, desta vez, precisando apenas de dois sets para o fazer. JeanJean que tinha derrotado Pigossi no passado mês de Agosto, em Brasília (Brasil), ganhou ascendente a partir do 5-4 do primeiro set e só o perdeu numa pequena distração no sétimo jogo, quando a brasileira virou de 0-3 para 4-3. Nesse momento, a jogadora de Montpellier foi inteligente taticamente, desarmando por completo a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Tóquio e fechando o encontro por um duplo 6-4.

A final está agendada para as 10h30 no Complexo Desportivo Municipal de Ténis das Caldas da Rainha. A entrada é livre.

Partilha: